Galaxy M53 5G é bom? Vale a pena? Análise/Review/Ficha Técnica

Câmera de 108 megapixels, tela Super AMOLED Plus, processador octa-core e 8GB de RAM. Como deu pra perceber, as configurações do Galaxy M53 chamam a atenção. Mas será que vale a pena comprar? É o que vamos te contar!

🛒 Compre mais BARATO agora: clique aqui!

⚪️ Confira o preço na Amazon: clique aqui!

🔴 Confira o preço no Carrefour: clique aqui!

🟠 Confira o preço nas Casas Bahia: clique aqui!

Pontos Positivos

O design do M53 é padrão, mas o aparelho ainda é bastante bonito. Na frente, há um furo para a câmera e pequenas bordas ao redor do display. Na traseira, que é feita de um plástico fosco que lembra metal, vemos o módulo quadrado que abria as quatro câmeras. Dos lados, estão os botões de volume, a gavetinha para chips e o botão power, que conta com um rápido leitor de digitais. O aparelho é fino e tem um peso bem distribuído, e no geral, o uso é cômodo.

O M53 veio para o mercado com uma tela do tipo Super AMOLED Plus de 6.7 polegadas, com resolução Full HD+ e taxa de atualização de 120 Hz. O painel é de encher os olhos, pois tem brilho intenso, grandes ângulos de visão e cores profundas, além de ser muito fluida por causa da alta taxa de FPS. É excelente assistir a conteúdos nesta tela e com certeza, o display é um dos mais completos do mercado nesta faixa de preço. 

Para aguentar a alta taxa de atualização e dar um bom desempenho para o usuário, o M53 está equipado com processador Dimensity 900 da MediaTek, que roda com 8GB de RAM. Em testes brutos, o hardware do novo modelo é menos potente do que o modelo anterior, mas no dia a dia, você terá uma excelente performance. É possível fazer tarefas básicas ou complexas por aqui e a velocidade se mantém mesmo com vários apps abertos ao mesmo tempo. A abertura e a troca entre aplicaçẽs também é rápida e o dispositivo faz um bom gerenciamento do multitarefas. Em jogos, também tivemos uma ótima performance e títulos leves como Subway Surfers e Stumble Guys rodam com folga. Já games um pouco mais elaborados, como Free Fire e Roblox, rodam com gráficos no alto sem engasgos. Jogos pesados como Asphalt 9, COD e Genshin Impact funcionam sem travamentos com gráficos no médio. 

O sistema aqui é o Android 12, que roda a One UI 4.1. A interface da Samsung, além de estar muito fluida, é bonita e conta com excelentes ferramentas, como a duplicação de apps, janela edge para atalhos, alteração da cor dos ícones, apps em modo janela, suporte a temas e muito mais. Além disso, o modelo deve ser atualizado por vários anos. 

Atrás, temos quatro câmeras, de 108, 8, 2 e 2 megapixels.  A câmera principal faz um excelente trabalho, capturando fotos com contraste sem exagero, balanço de branco equilibrado e ótima nitidez. A câmera ultrawide também tira boas fotos e com muitos detalhes. Até mesmo em locais escuros, dá pra capturar imagens com qualidade acima da média. As lentes de profundidade e macro são mais simples, mas cumprem o que prometem e servem para fotos ocasionais. A câmera frontal tem 32 megapixels e as selfies saem com contraste equilibrado e sem ruídos, desde que haja uma boa iluminação no ambiente. O aparelho filma ainda em 4K a 30 FPS, sem estabilização. 

A bateria é padrão e tem 5.000 mAh. O tanque permite que o dispositivo fique longe da tomada um dia inteiro em uso leve e moderado. Em uso intenso, o tempo de tela é de 10 horas, mas dá pra chegar a 13 horas se você colocar o FPS em 60 Hz. Mesmo com a excelente tela, bateria não será um problema. 

No mais, o Galaxy M53 conta Wi-Fi AC, Bluetooth 5.2, USB tipo C 2.0, 128GB de armazenamento, NFC e suporte ao USB OTG. 

Pontos Negativos

Na caixa, só encontramos os manuais, a chavinha para abrir a gavetinha de chips e um carregador, que a propósito, é bem pequeno. 

Além disso, a Samsung já abandonou a entrada P2 nesta linha. Então, prepare o fone Bluetooth ou com entrada USB-C. 

O M53 suporta um chip mais um cartão de memória ou apenas dois chips. Então, se você possui duas linhas, será preciso abrir mão de mais memória. 

O carregador de 15W demora 1 hora e 59 minutos para abastecer o dispositivo. Felizmente, há o suporte a acessórios de até 25W, que diminuirá esse tempo. 

E por fim, o som apenas mono não faz sentido em um aparelho deste preço. O alto-falante é até razoável, mas um áudio estéreo faria toda a diferença.

Mas para concluir, será que o Galaxy M53 vale a pena? O dispositivo, de forma geral, é muito bom e atenderá muito até mesmo usuários um pouco mais exigentes. Agora com o preço chegando próximo a R$ 1.500, o custo-benefício até que faz sentido. Entretanto, é necessário se atentar aos pontos negativos, pois há concorrentes, como o A53 e o Moto G62, que são superiores nos quesitos citados. 

🛒 Compre mais BARATO agora: clique aqui!

⚪️ Confira o preço na Amazon: clique aqui!

🔴 Confira o preço no Carrefour: clique aqui!

🟠 Confira o preço nas Casas Bahia: clique aqui!

Mais Sobre
  • Sistema: Android 12 One UI 4.1. 
  • Dimensões: 164.7 x 77 x 7.4 mm. 
  • Peso: 176g. 
  • Processador: Dimensity 900 MediaTek MT6877. 
  • RAM: 8GB. 
  • Memória Máxima: 128GB. 
  • Tela: Super AMOLED Plus de 6.7 polegadas. 
  • FPS: 120 Hz. 
  • Câmeras Traseiras: 108 Mp + 8 Mp + 2 Mp + 2 Mp. 
  • Câmera Frontal: 32 Mp. 
  • Gravação de vídeo: 4K a 30 FPS. 
  • Wi-Fi: 802.11 a/b/g/n/ac.
  • Bluetooth 5.2. 
  • USB: Tipo C 2.0.
  • NFC: Sim. 
  • GPS: A-GPS/GLONASS/BeiDou/Galileo/QZSS. 
  • Sensores: acelerômetro, proximidade, giroscópio, bússola e impressão digital. 
  • Bateria: 5000 mAh. 
Redação EB

Compartilhamos ideias sobre produtos e serviços da forma mais simples pra você! :)

Postagem Anterior Próxima Postagem