Moto G62 é bom? Vale a pena? Análise/Review/Ficha Técnica

Conjunto equilibrado, preço condizente e conexão 5G. Essas são as principais proposta do Moto G62. Mas será que vale a pena? É o que vamos te contar!

Pontos Positivos

O G62 segue a mesma identidade de outros aparelhos da Motorola e por isso, é bonito e muito discreto. Na parte da frente, nada muda e vemos um furinho que abriga a câmera e pequenas bordas ao redor do display. Atrás, está o módulo de câmeras circular e o logo da fabricante. Dos lados, que tem um aspecto achatado para uma melhor pegada, estão os botões de volume, a gavetinha para chips e o botão de energia, que conta com um rápido leitor de digitais. Além do belo design, o G62 ainda é leve e tem um ótimo tamanho e isso faz com que a usabilidade no dia a dia seja excelente. 

A tela IPS LCD de 6.5 polegadas possui resolução Full HD+ e taxa de atualização de 120 Hz. O display apresenta cores vívidas, ângulos de visão âmplos e tem uma excelente fluidez, o que é ótimo para jogar, assistir a vídeos e utilizar o sistema no cotidiano. Por ser do tipo LCD e não OLED, o nível de brilho não é tão forte, mas no geral, a tela atenderá de forma satisfatória a maioria das pessoas. 

A qualidade sonora também agrada. Os alto-falantes estéreo são fortes, tem médios e agudos equilibrados e graves potentes e o G62 é um bom aparelho para o consumo de conteúdos. Felizmente também há a entrada P2 para fones de ouvido. 

Este Motorola conta com o processador Snapdragon 480 Plus da Qualcomm e funciona com 4GB de RAM e 128GB de armazenamento. De cara, as especificações não enchem os olhos, mas na prática, o desempenho apresentado foi satisfatório. Atividades básicas como assistir vídeos, rolar por redes sociais, acessar bancos, etc, são executadas sem sufoco e o sistema roda liso na maioria das vezes. A abertura e a troca entre apps é bem rápida e conseguimos manter pelo menos 5 aplicações na memória ao mesmo tempo. Já o desempenho em jogos é consistente e games simples como Stumble Guys e Subway Surfers rodam liso, enquanto games mais pesados como PUBG, Asphalt 9 e Genshin Impact funcionam bem, mas com gráficos no médio. O Free Fire roda liso também com gráficos no médio. 

O sistema aqui é o Android 12 quase puro, que é bastante leve e rápido. As funções de tela dividida, navegação por gestos, gravação nativa de tela, botão interativo com atalhos e várias outras, estão disponíveis. Além disso, há os suportes para os gestos de ativar a câmera, a lanterna. Outro recurso excelente é o que usa o armazenamento interno como memória RAM, que deixa o aparelho mais ágil. O software da Motorola hoje em dia está bem completo. 

Na traseira, vemos câmeras de 50, 8 e 2 megapixels. O sensor principal é ótimo e captura fotos detalhadas, com cores reais e boa definição. Em ambientes escuros, dá pra perceber algumas granulações, mas o HDR e o modo Night Vision ajudam a melhorar os resultados. O sensor ultrawide é mais limitado e só se sai bem em locais com muita luz. A lente macro também é básica, mas as fotos têm qualidade dentro do esperado, assim como as imagens feitas em modo retrato. Já a câmera frontal faz boas selfies no dia a dia. O G62 filma em Full HD a 60FPS, com estabilização digital. 

O tanque de 5.000 mAh já virou padrão nos intermediários e no G62, percebemos que essa bateria consegue fornecer uma boa autonomia. Em uso leve ou moderado, dá pra passar até um dia e meio longe da tomada, enquanto em uso intenso, o tempo de tela foi de 8 horas e meia com o FPS em modo automático. Com a tela em 60 Hz, o tempo foi de 10 horas. 

No mais, o G62 conta com Wi-Fi AC, Bluetooth 5.1, USB tipo C 2.0, rádio FM, GPS completo, NFC, conexão 5G e na caixa, vemos carregador, capinha transparente e um bom fone de ouvido. 

Pontos Negativos

Apesar de ter câmeras eficientes, os sensores são praticamente os mesmos que estão presentes em modelos mais baratos da Motorola, o que acaba dificultando na diferenciação. 

O tempo de carregamento também poderia ser melhor. O carregador de 20W precisa de duas horas para completar a carga do G62. 

Por fim, apesar de ser um intermediário, o aparelho só será atualizado uma única vez.

Mas para concluir, será que o Moto G62 vale a pena? O smartphone apresenta um conjunto consistente e aquelas pessoas que gostam de comprar smartphones intermediários para não ter dor de cabeça, sairão satisfeitas como o G62. Entretanto, é preciso se atentar ao preço, pois com preço similar, estão o G52 e o Galaxy A33, que tem tela OLED e desempenho superior. 

Compre pelo menor preço pelos links abaixo! 

🔴 Americanas: clique aqui!

Casas Bahia: clique aqui!

🟠 Carrefour: clique aqui!

🔵 Motorola: clique aqui!

⚪️ Amazon: clique aqui!

Mais Sobre

  • Sistema: Android 12. 
  • Dimensões: 161.8 x 74 x 8.59 mm. 
  • Peso: 128g. 
  • Processador: Snapdragon 480 Plus Qualcomm SM4350-AC. 
  • RAM: 4GB. 
  • Memória Máxima: 128GB.
  • Tela: IPS LCD de 120 Hz.
  • Resolução: 1080 x 2400 pixel. 
  • Câmeras Traseiras: 50 Mp + 8 Mp + 2 Mp. 
  • Câmera Frontal: 16 Mp. 
  • Wi-Fi: 802.11 a/b/g/n/ac. 
  • Bluetooth: 802.11 a/b/g/n/ac. 
  • USB: Tipo C 2.0.
  • NFC: Sim.
  • GPS: A-GPS/GLONASS/Galileo/LTEPP/SUPL. 
  • Sensores: acelerômetro, proximidade, rádio FM, giroscópio, bússola, impressão digital e gestos. 
  • Bateria: 5.000 mAh. 

Redação EB

Compartilhamos ideias sobre produtos e serviços da forma mais simples pra você! :)

Postagem Anterior Próxima Postagem